terça-feira, 29 de março de 2011

Marcha Funebre


Eu caminhava sobre gelo
As trevas pareciam ser só minhas
Do meu porão  nasceram às trevas
Estas me levaram ao caos

No palácio das ilusões,
 eu andava pensando friamente na minha vida
Um dia eu espero e conheço uma ilusão,
isto me levou a querer  ter uma fuga eterna

No gelo conhece o medo
No fogo a mentira
No vento o susto
Na terra as malditas mentiras
dos que mentiram para mim neste solo.

Nesta música lenta eu andava
No cemitério eu me espanto
Está música me leva além
Das trevas ao fim
Nesta lenta marcha fúnebre.

7 comentários:

  1. Legal... tente colocar uma melodia em cima... dara uma otima musica ja que o poema é muito bom..^^

    ResponderExcluir
  2. Adorei o poema, amigo!
    Suas palavras traduzem bem o sentido melancólico do que realmente sentes.
    Parabéns!

    Visite-me quando puder:
    http://sacerdotisa-gotica.blogspot.com
    http://penumbra-particular.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei,muito significativo,pois já nascemos mortos.

    ResponderExcluir
  4. Avisando que tem selinhos que indiquei para vc na minha taverna. Passa la e veja as regrinhas: http://sacerdotisa-gotica.blogspot.com/2011/04/selinhos-mimos-desafios.html


    BeijoS NegroS^^

    ResponderExcluir
  5. muito bom,mais vc pode melhorar... parabens.

    ResponderExcluir